Trombose profunda: tenho que viajar. E agora?

O que é a Deep Vein Thrombosis (DVT)? É para ficar preocupad@?

É um coágulo sanguíneo em uma veia profunda, usualmente na perna. O perigo deriva do risco do coágulo se soltar e viajar pelo sistema sanguíneo. Pode impedir o fluxo de sangue para os pulmões, o que configura a embolia pulmonar. É ameaça à vida e tem que ser tratada.

As viagens longas aumentam o risco de DVT.  

Por quê?

Sentar durante quatro horas ou mais reduz a circulação nas pernas o que, por sua vez, aumenta o risco de formar coágulos.

E você tem que fazer uma viagem…

O que fazer?

Repito as instruções que recebo:

Levante e caminhe um pouco cada hora ou, se possível, cada meia hora. Se estiver viajando de carro, pare num lugar seguro, ande um pouco e alongue um pouco;

Quando estiver sentado, levante e abaixe os dedos do pé, deixando o calcanhar no chão. Faça a mesma coisa com o calcanhar, deixando os dedos no chão. Fique alavancando os pés para cima e para baixo e para os lados. Faça isso várias vezes cada vinte minutos. Dá para fazer numa cadeira de avião. Também dá para esticar as pernas, trabalhando-as;

Beba muitos líquidos, mas não alcoólicos nem cafeinados.

Use roupas soltas e  não roupas apertadas na cintura ou nas pernas;

O seu estilo de vida altera o risco de trombose.

Se você se exercitar de maneira regular, o risco diminui. Nadar, andar, andar de bicicleta (inclusive ergométrica) são boas dicas. Se der, faça um pouco todos os dias. Meia hora já ajuda muito;

Meu Deus, pare de fumar. Só faz mal e faz muito mal;

Verifique a sua pressão com regularidade. Fale com seu cardiologista, seu clínico geral para ver como tirar a pressão de maneira regular, informando-o;

Se você já tem problema de pressão alta, histórico pessoal ou familiar de problemas nessas áreas, o médico talvez recomende um anti-coagulante ou meias de compressão. Eu que tive problemas sérios nessa área, tomo esses remédios regularmente (acompanhado pelo cardiologista) e uso meias de compressão quando viajo por algum tempo.

 

É isso. Lembre-se que a pessoa mais importante para manter uma vida saudável é você.

 

 

GLÁUCIO SOARES                IESP-UERJ  

Trombose profunda: tenho que viajar. E agora?

O que é a Deep Vein Thrombosis (DVT)? É para ficar preocupad@?

É um coágulo sanguíneo em uma veia profunda, usualmente na perna. O perigo deriva do risco do coágulo se soltar e viajar pelo sistema sanguíneo. Pode impedir o fluxo de sangue para os pulmões, o que configura a embolia pulmonar. É ameaça à vida e tem que ser tratada.

As viagens longas aumentam o risco de DVT.  

Por quê?

Sentar durante quatro horas ou mais reduz a circulação nas pernas o que, por sua vez, aumenta o risco de formar coágulos.

E você tem que fazer uma viagem…

O que fazer?

Repito as instruções que recebo:

Levante e caminhe um pouco cada hora ou, se possível, cada meia hora. Se estiver viajando de carro, pare num lugar seguro, ande um pouco e alongue um pouco;

Quando estiver sentado, levante e abaixe os dedos do pé, deixando o calcanhar no chão. Faça a mesma coisa com o calcanhar, deixando os dedos no chão. Fique alavancando os pés para cima e para baixo e para os lados. Faça isso várias vezes cada vinte minutos. Dá para fazer numa cadeira de avião. Também dá para esticar as pernas, trabalhando-as;

Beba muitos líquidos, mas não alcoólicos nem cafeinados.

Use roupas soltas e  não roupas apertadas na cintura ou nas pernas;

O seu estilo de vida altera o risco de trombose.

Se você se exercitar de maneira regular, o risco diminui. Nadar, andar, andar de bicicleta (inclusive ergométrica) são boas dicas. Se der, faça um pouco todos os dias. Meia hora já ajuda muito;

Meu Deus, pare de fumar. Só faz mal e faz muito mal;

Verifique a sua pressão com regularidade. Fale com seu cardiologista, seu clínico geral para ver como tirar a pressão de maneira regular, informando-o;

Se você já tem problema de pressão alta, histórico pessoal ou familiar de problemas nessas áreas, o médico talvez recomende um anti-coagulante ou meias de compressão. Eu que tive problemas sérios nessa área, tomo esses remédios regularmente (acompanhado pelo cardiologista) e uso meias de compressão quando viajo por algum tempo.

 

É isso. Lembre-se que a pessoa mais importante para manter uma vida saudável é você.

 

 

GLÁUCIO SOARES                IESP-UERJ  

FUMO E CÂNCER DO PULMÃO ENTRE MULHERES AMERICANAS

A relação entre o fumo e a incidência de câncer do pulmão “aparece” num estudo sobre as mulheres nos Estados Unidos. O estado onde há, percentualmente, mais mulheres que fumam é Kentucky, com 27%. Kentucky é o estado com taxa mais alta de câncer do pulmão entre as mulheres.

O estado onde as mulheres fumam menos é Utah – menos de dez por cem. Não é de surpreender que Utah seja o estado com a taxa mais baixa de câncer do pulmão entre as mulheres.

Estatisticamente, não tem como fugir: o fumo aumenta, e muito, o risco de ter câncer do pulmão.

 

GLÁUCIO SOARES      IESP-UERJ

FUMO E CÂNCER DO PULMÃO ENTRE MULHERES AMERICANAS

A relação entre o fumo e a incidência de câncer do pulmão “aparece” num estudo sobre as mulheres nos Estados Unidos. O estado onde há, percentualmente, mais mulheres que fumam é Kentucky, com 27%. Kentucky é o estado com taxa mais alta de câncer do pulmão entre as mulheres.

O estado onde as mulheres fumam menos é Utah – menos de dez por cem. Não é de surpreender que Utah seja o estado com a taxa mais baixa de câncer do pulmão entre as mulheres.

Estatisticamente, não tem como fugir: o fumo aumenta, e muito, o risco de ter câncer do pulmão.

 

GLÁUCIO SOARES      IESP-UERJ

A NOSSA MENTE E O CÂNCER

Há um excelente vídeo a respeito das relações entre a mente e o risco de ter câncer e, tendo um câncer, do risco de que ele progrida e leve o paciente à morte. Está em Inglês:

 

http://www.indiegogo.com/projects/turn-off-cancer-turn-on-life–2

 

GLÁUCIO SOARES                  IESP-UERJ

A NOSSA MENTE E O CÂNCER

Há um excelente vídeo a respeito das relações entre a mente e o risco de ter câncer e, tendo um câncer, do risco de que ele progrida e leve o paciente à morte. Está em Inglês:

 

http://www.indiegogo.com/projects/turn-off-cancer-turn-on-life–2

 

GLÁUCIO SOARES                  IESP-UERJ

A NOSSA MENTE E O CÂNCER

Há um excelente vídeo a respeito das relações entre a mente e o risco de ter câncer e, tendo um câncer, do risco de que ele progrida e leve o paciente à morte. Está em Inglês:

 

http://www.indiegogo.com/projects/turn-off-cancer-turn-on-life–2

 

GLÁUCIO SOARES                  IESP-UERJ